James Brown - Biografia do Mestre do Soul - Cabeça de Fósforo


Considerado o Rei do Soul e o pai do Funk, James Brown começou sua carreira na década de 1950, na Georgia, seleiro de músicos populares americanos (Ray Charles e outros). Ainda criança, teve as ruas como sua professora, numa vida muito pobre. Após trabalhos rurais e urbanos, na infância, cantava e dançava para sobreviver na adolecência.

A vida na rua ensinou também um outro lado, violento para nós, mas normal para quem vive essa rotina de defesa e ataque. Aos dezesseis anos foi preso pela primeira vez em um assalto. Na prisão, tornou-se evangélico e entrou na banda de Soul, The Famous Flames. Fez muito sucesso em meados dos anos cinquenta e em 1963 aparece, em disco solo, para o mundo com o disco Live na Apollo.



Junto com outros músicos de sua geração revolucionou o meio musical americano e do mundo com o ritmo dançante e emotivo, com influência Gospel, antes restrita somente as igrejas evangélicas de negros, misturando à intensa efervecência do Rock na época. Fundaram o Soul Music e incrementaram o Rhythm and Blues para futuramente ramificarem para o Funk. Brown participou de todo esse processo com muita atitude, polêmicas e sucesso.

Seus shows eram muito intensos e com um poder de interpretação emocionante. O principal atrativo de suas apresentações era como associava a sua voz com a dança, bem mais elaborada que a de Élvis e bem menos acrobática e enloquecida que a de Little Richards, ícones da época. Juntava os passos aprendidos nas ruas a sua criatividade para criar novos passos e levava a plateia ao delírio com suas performaces.


James assumiu causas politicas e sociais e também foi um ativista contra o racismo. Nos anos sesenta tremeu o mundo com o seu Sexy Machine, seguindo o sucesso até 1985 quando lança Living in America. Preparava-se para consagrar a sua genialidade pelo mundo quando foi preso pela segunda vez por porte ilegal de arma. Condenado a seis anos, a decada de 80 e 90 seguiram-se com prisões, processos judiciais e novas acusações por porte de drogas, brigas com suas mulheres e sonegação de impostos.

Além de escrever vários sucessos em diferentes gêneros musicais como rock, jazz, reggae, disco e hip-hop, James Brown também compôs canções para outras bandas e cantores e também produziu vários discos. Esteve presente em todos os ritmos dançantes que surgiram, na dança e na música de Michael Jackson, no rap e no funk do Afrika Bambaataa e até no moderno Black eyed peas. Suas criações impulsinaram a dança e o ritmo, valorizando a participação do baixo e da bateria, atitude que conduziu a criação de vários ritmos musicais e hoje ainda é influência para muitos músicos. James morreu em 25 de novembro de 2006, com 73 anos, de pneumonia.





Fontes:
whiplash
Wikipedia
100 anos de musica
Lastfm

Podcast:                                             Lista de Mp3
Programa 1                                        Lista 60 min
Programa 2

Um comentário:

  1. Pioneirismo no R&B!!! - Marcio silva de Almeida

    ResponderExcluir

Mande músicas, comentários e poesias.
Obrigado.